DONATE

Nelly Richard: Os direitos do feminismo a ser outro para si mesmo

jp_keynote_richard_enc09_0001

Photo/foto: Julio Pantoja

Os direitos do feminismo a ser outro para si mesmo

Sem renunciar a força político-social de suas lutas contra a discriminação do gênero, a teoria feminista se define hoje também como crítica cultural. Isso é o que permite que o potencial emancipatório do feminismo consiga abarcar as figurações imaginárias e simbólicas das economias subjetivas que desbordam as categorias de "identidade" e "diferença" pré-organizadas pela sociologia do gênero. As novas orientações crítico-culturais do feminismo permitem conjugar as políticas e as poéticas do Eu, ao misturar diferentes registros de vozes que cruzam a militância cidadã com o ensaio teórico-intelectual, o ativismo universitário com as paixões estéticas, sem ter medo que as problemáticas do gênero falem em várias línguas ao mesmo tempo.

Biografia

Nelly Richard é crítica e ensaista, autora de numerosos livros. Estudou letras modernas na Universidad de la Sorbonne (Paris IV) e foi fundadora e diretora da Revista de Crítica Cultural entre os anos de 1990 e 2008. Atualmente, dirige o programa de mestrado em estudos culturais na Universidad ARCIS em Santiago, Chile, e exerce o cargo de vice-reitora de Extensão, Comunicações e Publicações dessa universidade.

Background Information
  • Lugar de apresentação: Auditório Virginia Gutiérrez , Posgrados Ciencias Humanas, Universidad Nacional de Colombia
  • Data da performance: August 24, 2009
  • País: Chile
Video
Image Gallery